Quais Vacinas podem(e devem) ser Aplicadas durante a Gravidez

Durante a gestação a administração de algumas vacinas é importante para evitar complicações para a mãe e o feto. Entretanto, outras vacinas podem oferecer riscos para o desenvolvimento normal da gestação. Vamos falar sobre as várias vacinas e sua relação com a gravidez.

Vacinas durante a gestação, pregnancy vaccinations imunização

A vacinação durante a gravidez é importante para evitar o desenvolvimento de doenças maternas e também para imunizar de forma passiva o recém-nascido. Algumas vacinas fazem com que haja resposta imunológica materna e passagem de anticorpos para o feto, de forma que este fica protegido após o nascimento.

São aplicadas na gestação, as vacinas que são comprovadamente seguras para mãe e feto ou então, em situações especiais, quando os benefícios superam os riscos. O melhor momento para a imunização é o primeiro trimestre, quando a proteção permanece por todo o restante da gestação.

O pré-natal é uma oportunidade para completar esquemas de vacinação e aplicar as vacinas que faltam para a mulher. Por isso, os médicos devem estar habituados às vacinas que podem ser aplicadas na gravidez e, principalmente nas áreas endêmicas, as vacinas que são úteis nas situações especiais, como a da Febre Amarela.

O UpToDate orienta que os esquemas vacinais sejam completados logo após o parto, aproveitando o momento em que a mulher se encontra em ambiente hospitalar e sob cuidados de saúde.

vacinas na gestação gravidez vacinação

Tétano – SEGURA

Pode ser aplicada na gestação. O tétano é uma importante causa de morbidade e mortalidade neonatal, principalmente em países com maior precariedade do sistema de saúde. Quando os cuidados com o coto umbilical não são realizados de forma correta o recém-nascido pode desenvolver a doença e ter graves consequências.

vacinas na gravidez tétano

Influenza – SEGURA

Vacina de vírus inativado que pode ser aplicada na gestação. A infecção por Influenza na gravidez é particularmente perigosa pois pode evoluir para uma infecção mais grave pulmonar e prejudicar a saúde materna, podendo levar até mesmo ao óbito. É mais importante nas regiões de clima frio, como o Sul do Brasil.

Hepatite B – SEGURA

Vírus inativado. Pode ser aplicada na gestação nas gestantes não imunizadas. Durante o pré-natal são solicitados exames de triagem para a presença de anticorpos contra a Hepatite.

Sua aplicação é mais importante em profissionais expostos ao vírus como médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Caso haja negatividade, ou seja, a gestante não esteja protegida, deve-se realizar o esquema de vacinação. A hepatite B materna pode causar complicações fetais.

Febre Amarela – SOMENTE EM CASOS ESPECIAIS

O ideal é que não seja aplicada em mulheres que pretendam engravidar pelos próximos 3 meses. Caso haja exposição iminente, a vacina pode ser aplicada, alertando-se os riscos existentes.

É importante que as mulheres evitem viagens para áreas endêmicas durante a gestação. No caso das moradoras, devem ser imunizadas antes que engravidem.

Sarampo, caxumba, rubéola e varicela – NÃO PODEM SER APLICADAS

Não devem ser aplicadas em mulheres que pretentem engravidar pelos próximos 3 meses.

Poliomielite – SOMENTE EM CASOS ESPECIAIS

Somente se houver alto risco de contaminação e doença grave.

Haemophilus tipo B – SOMENTE EM CASOS ESPECIAIS

Pacientes que foram esplenectomizadas, ou seja, fizeram cirurgia para retirada do baço.

Neisseria meningitidis – SOMENTE EM CASOS ESPECIAIS

Pode ser aplicada na gestação.

Pneumococcus – SEGURA

Pode ser usada na gravidez, especialmente em pacientes transplantadas, cardiopatas, pneumopatas, hepatopatas, alcoolistas, diabéticas, asplênicas, nefropatas crônicas ou imunossuprimidas.

Febre Tifoide – SOMENTE EM CASOS ESPECIAIS

Somente para as pacientes que viajem para áreas endêmicas. Evitar o contato sempre que possível.

Raiva – SOMENTE EM CASOS ESPECIAIS

Somente em alto risco de contaminação

Tuberculose – NÃO PODE SER APLICADA

A vacina da tuberculose não deve ser aplicada na gravidez.

Screen Shot 12-08-15 at 08.50 AM

Fontes:

FREITAS, et al, Rotinas em Obstetrícia. 2011.

UpToDate. Imunizations in pregnancy. 2013.

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s