Infecção por Citomegalovirus(CMV) na Gravidez e suas Repercussões Fetais

Infecção viral que pode acometer o feto e causar malformações diversas e até mesmo óbito fetal. Faz parte de protocolos de pesquisa durante a gestação, embora ainda não haja tratamento efetivo para evitar repercussões sobre o futuro desta gestação. 

493x335_Boots_baby_development_week38

O Citomegalovírus(CMV) é uma infecção comum?

Sim. Em algumas pesquisas aparece como a primeira causa de malformações fetais. Este fato se explica pela sua elevada prevalência na população, além da capacidade do vírus de reativar após uma infecção anterior. Tem elevada prevalência de acometimento fetal, ocorrendo em mais de 50% dos casos em que a infecção ocorreu durante a gestação.

Como é feito o diagnóstico?

Os sinais clínicos são de baixo valor pela semelhança com uma gripe comum. Durante o pré-natal alguns serviços possuem a rotina de solicitar sorologias IgG e IgM. Estes ajudam a determinar a presença de infecção aguda ou contato prévio materno com o vírus.

Como a mãe se contamina pelo CMV?

Principalmente pelo contato com crianças abaixo de 3 anos de idade. Desta forma, é indicado que as mulheres evitem contato com saliva e urina de crianças pequenas pelo menos no primeiro trimestre.

O que a infecção pode causar no feto?

A infecção causa inflamação do tecido placentário, com alteração vascular e possível alteração da formação dos tecidos fetais. Ocorre principalmente prejuízo do desenvolvimento cerebral, com repercussões potencialmente graves no pós-parto. O acometimento de audição e visão também é muito comum.

Como determinar a infecção fetal?

Na ultrassonografia há alterações que são mas caracteríscitas como a presença de edema difuso nos tecidos fetais, polidrâmnio e aumento do volume placentário. Quando há calcificações no tecido hepático e neurológico, o prognóstico fetal é consideravelmente pior.

A confirmação pode ser conseguida através de exames invasivos como a amniocentese, que colhe líquido amniótico e realiza a pesquisa de proteínas virais.

Há tratamento para que a infecção não chegue ao feto?

Ainda permanecem em fase de pesquisa os tratamentos capazes de melhorar os resultados fetais. Por enquanto, a prevenção é a melhor forma de evitar danos fetais por CMV.

Screen Shot 11-10-15 at 06.00 PM

Fontes:

NIGRO, Giovani;Adlerb, Stuart. Cytomegalovirus infections during pregnancy. Current Opinion in Obstetrics and Gynecology.  2011, 23:123–128

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s