Atraso menstrual e Ciclos irregulares

Os ciclos menstruais femininos dependem de uma interação complexa entre vários hormônios. Quando ocorre atraso, várias causas devem ser pesquisadas, incluindo a possibilidade de gestação.

gynaecology

O que é o ciclo menstrual?

O ciclo menstrual feminino é uma sequencia de eventos de transformação do tecido interno do útero, de forma que este se prepare para receber o óvulo fecundado pelo espermatozoide e dar início ao desenvolvimento da gravidez. O tecido que se transforma é o que reveste internamente o útero, chamado de endométrio.

Esta sequência de eventos em que ocorre proliferação, secreção de muco e descamação dividem o ciclo menstrual feminino em 03 fases distintas:

  1. Fase proliferativa(estrogênica) – corresponde à primeira fase do ciclo, que ocorre logo após a parada do sangramento menstrual. Nela há desenvolvimento dos folículos ovarianos com intensa produção de estrogênio. Aquele folículo que se diferenciar dos demais, em relação à maior produção hormonal, se desenvolverá e será eliminado na ovulação.
  2. Fase secretória(progestogênica) – após a seleção folicular, ocorre a ovulação e a formação do corpo lúteo, com aumento da produção de progesterona. As glândulas uterinas crescem e secretam muco elástico. Este corresponde ao período em que a mulher está pronta para engravidar.
  3. Fase menstrual – na ausência de fecundação, ou seja, quando não há encontro entre o óvulo e o espermatozoide, a produção hormonal cai de forma abrupta e morte das células da camada endometrial. Este se traduz por sangramento de descamação, formando o sangramento menstrual.

Qual a duração normal de um ciclo menstrual?

Segundo Freitas et al.(2010) no livro rotinas em ginecologia são considerados padrões normais de sangramento menstrual:

  • Quantidade: perda sanguínea em torno de 40 ml (25 a 70ml).
  • Duração de fluxo: 2 a 7 dias.
  • Frequência dos fluxos: entre 21 e 35 dias.

ScreenShot020

OBS: quando a menstruação chega a formar coágulos, indica que o sangramento é superior a 80 ml.

Muito dificilmente uma mulher vai ter ciclos totalmente regulares, sem atrasar ou adiantar um ou dois dias. Estresse por conta desta quantidade de atraso menstrual não se justifica. Além disso, a gestação só passa a ser uma possibilidade provável acima de 14 dias de atraso menstrual.

Por que a menstruação desregula?

Como explicado acima, o ciclo menstrual é uma sequencia de eventos hormonais e fisiológicos que deve ocorrer de forma sincronizada para que haja proliferação, ovulação e descamação (ou gestação). Sendo assim, várias são as causas que podem interferir no ciclo menstrual e causar desregulações.

São causas de atraso/desregulação menstrual:

1. Estresse, doenças mentais e cerebrais – o mecanismo inicial do ciclo menstrual ocorre a nível do córtex cerebral, ou seja, depende de como está a saúde mental da mulher neste momento. Somente após este, uma estrutura chamada hipotálamo começa a secretar GnRH. Este, por sua vez, estimula outra estrutura cerebral, a hipófise a secretar FSH e LH, que são fundamentais para o desenvolvimento folicular e ovulação respectivamente.

Sabendo disso, é comum que uma mulher com estresse, por medo de estar gestante, desenvolva atraso menstrual por desregulação desta produção de neurotransmissores. Traumas psicológicos, doenças psiquiátricas e tumores cerebrais que alterem o funcionamento de hipotálamo e hipófise, são causas também de atraso menstrual.

Gestação – principal causa de atraso menstrual. Deve ser sempre lembrada em mulheres em idade fértil e sexualmente ativas. Principalmente se ocorrer desenvolvimento de sintomas sugestivos de gestação.

Variações de peso – a produção de estrógenos também ocorre no tecido gorduroso. Desta forma, mulheres com obesidade ou com perda de peso extrema(modelos por exemplo), apresentam padrões alterados de ciclo menstrual com tendência a ausência de menstruação.

As atletas, por terem pouca quantidade de tecido gorduroso em seus corpos, também apresentam padrões de menstruação com tendência a ausência de sangramento menstrual.

Uso de medicamentos – muitas medicações que são metabolizadas no fígado, alteram a forma como o corpo produz e elimina os estrógenos. Esta variação na quantidade de hormônios circulantes pode diminuir ou aumentar o tempo de sangramento e o intervalo entre os ciclos.

Muitos medicamentos usados para doenças mentais causam modificação dos neurotransmissores do hipotálamo e causar desregulação do padrão menstrual feminino.

Anticoncepcionais hormonais – o uso de contraceptivos hormonais modifica a quantidade de hormônios que circulam no organismo feminino, refletindo nos ciclos menstruais. Este pode persistir mesmo após a sua suspensão. Geralmente, o retorno aos ciclos normais e da fertilidade ocorre em aproximadamente 06 meses.

Menopausa precoce – quando ocorre falência ovariana, a mulher desenvolve os sintomas do climatério que são intolerância ao calor, fogachos, secura urogenital, variações de humor, insônia, etc. A dosagem hormonal nestas mulheres pode indicar a ocorrência de menopausa precoce.

Síndrome dos Ovários Policísticos a anovulação hiperandrogênica feminina é a doença endócrina mais comum nas mulheres. Causa desregulação dos ciclos menstruais associado a anovulação e manifestações clínicas de aumento de hormônios masculinos. Há tendência a ciclos menstruais sempre com duração superior a 35 dias e sangramento aumentado.

Doenças clínicas – várias doenças não-ginecológicas pode causar desregulação menstrual. São exemplos: doenças da tireoide, Síndrome de Cushing, Hepatites, Diabetes mellitus e síndromes genéticas.

Qual a chance de gravidez em mulheres com atraso menstrual?

Não tem como calcular chances. Entre 07 e 10 dias de atraso menstrual dizemos que a gestação é possível. Acima de 14 dias a chance é maior e a gestação é provável. Logicamente, a presença de sintomas de gestação aumenta bastante esta probabilidade. Com 07 dias de atraso, a dosagem de beta-hCG sanguínea já é capar de fornecer o diagnóstico de gestação.

Com ciclos irregulares há ovulação?

Geralmente não. A ovulação é o evento mais sensível do ciclo hormonal feminino e necessita de sincronia perfeita de todos os eventos. Os ciclos irregulares são muitas vezes anovulatórios, ou seja, não ocorre o pico hormonal que é necessário para que óvulo maduro seja eliminado do ovário feminino.

É o que ocorre na Síndrome dos Ovários Policísticos. Os ciclos irregulares e anovulatórios ocorrendo repetidas vezes formam os cistos ovarianos. Estes são acúmulo de líquido em folículos ovarianos que não foram eliminados. Por isso, tendem a desaparecer com a regulação dos ciclos e retorno das ovulações.

 

ScreenShot021

Fontes:

Freitas, ET AL, Rotinas em Ginecologia, 2010. 6ª edição.

Conceição, José C. Ginecologia Fundamental

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s