Infertilidade Conjugal: Verdades e Mitos para você que quer engravidar

A avaliação da infertilidade conjugal necessita de consulta conjunta do casal. Envolve a busca de fatores masculinos e femininos que possam prejudicar a capacidade de gestação.   post-image-mom-and-baby 1. Após poucos meses sem gestação, o casal já deve procurar um médico.

MITO. A definição de infertilidade conjugal é a ausência de gestação após 1 ano de relações sexuais frequentes, na ausência do uso de qualquer método anticoncepcional.

Relações sexuais frequentes são as que ocorrem pelo menos 3 vezes por semana. Mesmo atendendo a essas condições a taxa de gestações por casal em 1 ano é de 30%.

2. A mulher é a única que deve ser avaliada do casal.

MITO. A consulta para avaliação deve ser feita com o casal. O próprio nome já diz “Infertilidade Conjugal”. De nada adianta a mulher realizar tantos exames se o homem não tiver feito a sua avaliação de fertilidade.

A pesquisa no homem é bastante simples, visto que o único exame necessário na maioria das vezes é o espermograma. Inclusive é de bom senso que seja realizado antes que a mulher faça exames caros e desconfortáveis.

3. Os indutores de ovulação podem causar sérios efeitos colaterais.

VERDADE. Pode causar a Síndrome de Hiperestimulação Ovariana, em que a mulher desenvolve quadro agudo de náuseas, vômitos, distensão abdominal e falta de ar. Na forma grave a mulher pode precisar ser internada para tratamento.

A prescrição de indutores de ovulação deve ser feita após a pesquisa dos demais fatores causadores de infertilidade, como a obstrução tubária, e em mulheres com alterações de ciclos menstruais e ovulação. Não é uma medicação simples que possa ser usada sem orientação adequada. ScreenShot160 4. A histerossalpingografia é um exame obrigatório para pesquisar a infertilidade feminina.

VERDADE. Este é o exame que avalia a presença ou não de obstrução nas tubas uterinas. Na presença destas serão inúteis as tentativas de melhorar a ovulação e induzir a ovulação. Portanto é um exame indispensável.

5. Mulheres com ovários policísticos não engravidam.

MITO. Essas mulheres tem maior dificuldade desde que apresentem ciclos irregulares com prejuízo da ovulação. Devem fazer uso de contraceptivos hormonais para regular os ciclos e após iniciar as tentativas de engravidar.

6. Após o uso de anticoncepcionais a mulher demorará para engravidar.

VERDADE. Entretanto a grande maioria dos estudos mostra um retorno da fertilidade em 6 meses a 1 ano após a suspensão do anticoncepcional. Os contraceptivos hormonais injetáveis trimestrais são aqueles que necessitam de maior tempo para retorno aos ciclos normais. É importante deixar claro que os anticoncepcionais não causam a infertilidade. ScreenShot223 Fontes: SOBRAL, Daniela. Indução da Ovulação. 2009 Sousa, Maria; Vitorino, Raquel. A abordagem do casal infértil. FEMINA. Out. 2008.

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s