Mobilograma: Quando a gestante avalia a vitalidade fetal

Método desenvolvido com base na alteração da movimentação que ocorre em estados alterados como o sofrimento fetal. É realizado pela própria gestante, quando orientada pelo médico do pré-natal. Simples, barato e efetivo, quando usado em gestações de alto risco.

Movimento fetal GIF

A movimentação fetal pode variar de 4 a 100 movimentos por hora a depender do horário do dia e das condições intrauterinas. Pode ser reduzida por sofrimento fetal, sono, redução de líquido amniótico e uso de drogas.

Definição:

O mobilograma é um método que foi desenvolvido com base na alteração da movimentação fetal em estados de sofrimento fetal como a insuficiência placentária. A movimentação é reduzida como forma de o feto economizar energia para a sua sobrevivência, uma vez que a quantidade de sangue que chega a ele é insuficiente.

Vantagens:

  • Feito pela própria gestante;
  • Sem custos;
  • Sem necessidade de aparelhos;
  • Acompanhamento de gestações de alto risco.

Desvantagens:

  • Ansiedade materna;
  • Maior uso de outros métodos em redução da movimentação fetal;
  • Alterações fetais normais podem ser confundidas com sofrimento.

Mov fetal 1

Quem deve fazer o mobilograma:

Apresenta maior utilidade nas gestações de alto risco. Nestes casos é iniciado após as 26 semanas de gestação.

Nas gestações de baixo risco não tem grande utilidade. Aumenta a ansiedade da gestante e eleva o número de procedimentos complementares de avaliação da vitalidade fetal. Não apresenta melhor de sobrevida fetal quando iniciado precocemente. Há vantagem quando feito após as 36 semanas, para acompanhar a evolução para trabalho de parto e detectar precocemente a insuficiência placentária.

Como é feito:

Técnica de Sadovsky – contagem dos movimentos pela gestante após café, almoço e jantar pelo período de 1 hora. Realizada em local calmo e com a gestante deitada com a barriga voltada para a esquerda. Normal quando são contados 6 movimentos ou mais.

A contagem menor que 4 movimentos/hora indica contagem por mais uma hora. Na persistência de poucos movimentos a gestante deve buscar a maternidade.

Técnica de Cardiff – a mulher conta os movimentos fetais durante um período de 12 horas. Uma contagem menor que 10 movimentos indica busca à maternidade para melhor avaliação.

As pesquisas não mostraram diferença de efetividade entre as técnicas.

ScreenShot212

Fonte:

COSTA, A; GADELHA, P; Lima, G; Análise crítica dos métodos de avaliação da vitalidade fetal baseado em evidências científicas. Femina. Ago 2009.

Ministério da saúde do Brasil. Gestação de Alto Risco. Manual Técnico. 5ª Edição. Brasília-DF. 2012.

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

2 comentários sobre “Mobilograma: Quando a gestante avalia a vitalidade fetal

  1. Olá adorei tudo que vocês explica ok,tirem uma duvida fazem onze meses que fiz uma cesariana com laqueadura e estou arrependida posso disfazer??

    Curtir

    • Tem que verificar como ficaram as suas tubas após a laqueadura. As vezes não é possível refazer o percurso e fica difícil a mulher engravidar novamente. Somente a avaliação médica vai dizer

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s