Infertilidade Conjugal: Abordagem do casal infértil

A avaliação da infertilidade conjugal necessita de consulta conjunta do casal. Envolve a busca de fatores masculinos e femininos que possam prejudicar a capacidade de gestação.
539480_3526684327042_1270173126_3460017_1914340299_n

Como definir infertilidade?

Segundo Larsen (2005), considera-se infertilidade conjugal quando não surge uma gravidez após um ano de exposição ao coito, em casal sexualmente ativo e sem uso de métodos anticonceptivos.

Como considerar um casal como sexualmente ativo?

Casal sexualmente ativo é aquele que mantém 03 ou mais relações sexuais por semana. Com relação à capacidade de engravidar, a frequência de atividade sexual é importantíssima, principalmente quando programada para o período fértil.

Por que o casal deve fazer a consulta, e não só a mulher?

Estima-se que aproximadamente 35% das causas estão associadas a fatores femininos, 30% a fatores masculinos, 15% são de causa desconhecida e que 20% dos casais inférteis apresentam associação de fatores para infertilidade. Desta foram, é importantíssimo que a consulta seja realizada com o casal.

Como é realizada a consulta básica?

É realizada com o casal, dada a prevalência conjunta dos fatores de infertilidade conjugal. A história clínica deve conter informações sobre:

  • Fertilidade pregressa, a historia sexual, contracepção, gravidezes, filhos vivos, historia ocupacional;
  • Hábitos de vida, incluindo fumo, álcool, drogas lícitas e ilícitas;
  • Cirurgias prévias, principalmente sobre o aparelho reprodutor;
  • Tratamentos anteriores, incluindo os hormonais e datas.
  • Antecedentes de infecções como doenças sexualmente transmissíveis. Também são pesquisados antecedentes de rubéola e alterações testiculares.

ScreenShot007

Causas associadas a infertilidade conjugal:

Idade – a fertilidade feminina se reduz de forma pronunciada após 35 anos. Nestas pacientes devem ser solicitados exames que pesquisem a reserva ovariana para avaliar a possibilidade de gestação.

Ocorre aumento da chance de aborto e malformações congênitas devido à maior idade do óvulo. Vale lembrar que os óvulos possuem a idade da mulher.

Nos homens a queda na qualidade dos espermatozoides ocorre entre 40 e 50 anos.

Obesidade – causa alterações hormonais que desregulam o ciclo menstrual. Maiores impactos em mulheres com IMC> 30kg/m².

Há melhora das taxas de fertilidade e de sucesso em tratamentos de indução em pacientes que perdem peso.

Álcool – não altera a fertilidade feminina. Entretanto reduz a qualidade dos espermatozoides.

Tabagismo – piora regularidade do ciclo menstrual, aumenta a necessidade hormonal para induzir ovulação. Também piora a qualidade dos espermatozoides.

Cafeína – em excesso, piora a qualidade dos espermatozoides.

ScreenShot160

Fontes:

Sousa, Maria; Vitorino, Raquel. A abordagem do casal infértil. FEMINA. Out. 2008.

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s