O que é Translucência Nucal?

É uma preocupação frequente dos pais a formação completamente normal do seu filho, realizando, se necessário, exames para confirmar o adequado desenvolvimento fetal. Estes exames, dentre eles a translucência nucal, são particularmente importantes em mulheres com história familiar de doenças genéticas e naquelas que engravidam acima de 35 anos.

ScreenShot288

O que é translucência nucal?

Segundo Saldanha, et al.(2009), aumento da Translucência Nucal(TN) é uma expressão fenotípica comum nos fetos cromossomicamente anormais e com malformações fetais estruturais e síndromes gênicas.

O termo translucência nucal(TN) foi definido em 1992 como o espaço preenchido por líquido entre o periósteo da coluna cervical e a pele fetal, sem septos em seu interior. Neste estudo observou-se que a espessura de TN acima de 3,0 mm havia 35% de alterações cromossômicas, em especial a Síndrome de Down.

Por ser realizada por ultrassonografia, tem a vantagem de ser não-invasivo, praticamente sem riscos para a mãe e o feto e com boa capacidade de avaliação dos aspectos da morfologia fetal, bem como os desvios da normalidade.

ScreenShot032

Outras possíveis causas de aumento são:

  • Anormalidades cardíacas e de grandes artérias;
  • Congestão venosa de cabeça e pescoço;
  • Alterações na composição da matriz extracelular;
  • Falha na drenagem linfática por desenvolvimento anormal;
  • Anemia fetal;
  • Hipoproteinemia;
  • Infecções congênitas.

No caso das cardiopatias congênitas, a orientação diagnóstica pode representar a definição da necessidade cirúrgica logo após o nascimento.

No entanto, pode estar alterada em fetos sem quaisquer destas alterações, não sendo uma alteração determinante de malformação fetal. Estes resultados sem implicação clínica são mais comuns com alterações leves de TN, entre 2,5 e 3,0mm. Quanto maior a TN, maior a chance de o feto ter alguma alteração de desenvolvimento.

Conclui-se que a TN é mais uma ferramenta útil na avaliação da boa formação fetal e ausência de desvios da normalidade, como forma de tranquilizar os pais, além de fornecer diagnósticos de condições que necessitam de abordagem pós-natal imediata.

ScreenShot031

Fontes:

BRUNS, Rafael Frederico et al.O papel da translucência nucal no rastreamento de cardiopatias congênitas. Arq. Bras. Cardiol. [online]. 2006, vol.87, n.3, pp. 307-314. ISSN 0066-782X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X2006001600013.

CAMANO, Luiz et al.Avaliação do desfecho dos conceptos com risco aumentado de ocorrência de anomalias cromossômicas calculado pela medida da translucência nucal. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. [online]. 2005, vol.27, n.3, pp. 155-160. ISSN 0100-7203.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032005000300010.

SALDANHA, Fátima Aparecida Targino et al.Translucência nucal aumentada e cariótipo normal: evolução pré e pós-natal. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2009, vol.55, n.5, pp. 575-580. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302009000500022. 

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s