Como saber se a mulher tem Diabetes Gestacional?

O Diabetes gestacional é uma doença que causa bastante dificuldade para o acompanhamento da gestação, mesmo com todo o avanço da obstetrícia moderna. É importantíssimo que seja pesquisado universalmente no pré-natal, para evitar complicações para a mãe e seu bebê.

ScreenShot314

O rastreio de Diabetes Gestacional(DMG) deve ser universal para todas as gestantes durante o pré-natal. O exame de escolha é a dosagem sérica de glicemia em jejum. De acordo com o valor, a gestante permanece em investigação ou tem a possibilidade afastada.

Valores abaixo de 85mg/dl, no primeiro trimestre, classificam a gestante como tendo rastreio negativo. Há somente a necessidade de repetir o exame após as 24 semanas de idade gestacional.

Valores acima de 85mg/dl no primeiro trimestre indicam necessidade de realização do Teste de Tolerância Oral a Glicose, após as 24 semanas de idade gestacional. Este tem maior potencial de diagnosticar alterações do metabolismo da glicose na gestante.

Valores acima de 125mg/dl indicam provável diabetes. Para confirmar a gestante deve fazer um novo exame. Em resultado novamente acima deste valor, confirma-se o DiabetesA paciente é então encaminhada ao pré-natal de alto risco e iniciadas as medidas terapêuticas para controlar a glicemia.

Como é feito o teste oral de tolerância a glicose?

Ingestão de um líquido bastante doce, com 75g de glicose e avaliação da resposta nos valores de glicemia da paciente. Tem o objetivo de forçar uma sobrecarga pancreática e confirmar a incapacidade de acompanhar a hiperglicemia induzida pelos hormônios da gestação.

O rastreio do Diabetes gestacional também leva em consideração fatores de risco:

  • Antecedentes familiares e pessoais;
  • Idade maior que 25 anos;
  • Hipertensão arterial sistêmica;
  • Obesidade com IMC pré-gravídico maior que 25 kg/m²;
  • Antecedente de intolerância à glicose em gestação prévia;
  • Perdas gestacionais de repetição;
  • Polidramnio;
  • Macrossomia;
  • Óbitos fetal ou neonatal sem causa definida;
  • Má-formação fetal;
  • Hipoglicemia e/ou síndrome do desconforto respiratório neonatal;
  • Excessivo ganho de peso materno na gestação atual;
  • Uso de drogas hiperglicemiantes, como corticosteróides ou diuréticos;
  • Síndrome dos ovários policísticos.
Por que realizar os exames após a 24ª semana de gestação?
Após este período há maior produção dos hormônios que aumentam a glicemia, principalmente o lactogênio placentário humano. Este é o momento de maior sensibilidade para o diagnóstico de diabetes gestacional em mulheres que tiveram a glicemia de jejum entre 85 e 125mg/dl no primeiro trimestre.
ScreenShot315
Fontes:
Diretrizes para o Diagnóstico de Diabetes Gestacional. FEBRASGO. 2012

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s