Como reduzir a Azia na Gravidez

A azia é uma queixa bastante comum na gravidez, principalmente no terceiro trimestre. Ocorre devido às modificações corporais da mulher, que facilitam o retorno de conteúdo do estômago para o esôfago, causando a sensação de queimação.

ScreenShot041

A azia piora na gestação?

Sim. A grande maioria das gestantes sofre com queimação gastroesofágica, principalmente nas fases mais avançadas e próximo ao parto. Novamente as modificações corporais que ocorrem, contribuem para a piora do sintoma.

Por que isso ocorre?

  • Relaxamento da válvula do esôfago – o aumento da  progesterona causa relaxamento da musculatura lisa esofágica. Provoca diminuição da pressão de fechamento do esfíncter inferior do esôfago e aumento do refluxo gastroesofágico.
  • Crescimento do útero – aumenta a compressão do estômago, bem como a pressão intra-abdominal. Ambos aumentam a quantidade de secreção estomacal que retorna ao esôfago. São mais intensos em mulheres com sobrepeso e com história de Doença do Refluxo Gastroseofágico antes da gestação.
  • A secreção estomacal que retorna é bastante ácida e causa lesão no esôfago, com sensação de queimação.

Imagem

O que a gestante sente?

Os sintomas referidos são sensação de queimação retroesternal, confundindo com dor torácica e “golpadas” azedas. A diferença ocorre porque a dor tende a piorar após as refeições, principalmente se tiverem maior quantidade e bastante condimentos. As bebidas gaseificadas, como os refrigerantes também tendem a piorar a queimação.

Piora importante também ocorre caso a mulher deite logo após se alimentar. A gravidade ajuda a manter o alimento no estômago e a gestante deve usar isso a seu favor, mantendo-se sentada ou de pé após as refeições.

Conduta terapêutica:

  • Orientar a gestante sobre o motivo deste sintoma e a necessidade de reeducação alimentar;
  • Preferir refeições menores e com intervalo a cada 3 horas;
  • Evitar alimentos muito gordurosos e/ou condimentados;
  • Ingerir líquidos gelados como sucos;
  • Evitar deitar per pelo menos 1 hora após se alimentar;
  • Elevar cabeceira da cama;
  • Alguns antiácidos podem ser usados na gravidez. É importante a orientação médica para não trazer danos à gestação.

Screen Shot 11-06-15 at 09.19 PM

Fontes:

AMARAL, E. M.; SOUZA, F. L. P.; CECATTI, J. G. Atenção à gestante e à puérpera no SUS – SP: manual técnico do pré-natal e puerpério. São Paulo: Olho de Boi Comunicações, 2010.

FREITAS, F. et al. Rotinas em Obstetrícia. 6ª Edição. ed. Porto Alegre: Artmed, v. Único, 2010.

MONTENEGRO, C.A.B; REZENDE FILHO, J. Discinesias. In: MONTENEGRO, C.A.B; REZENDE FILHO, J. Rezende: obstetrícia fundamental. 12.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011. p. 163-167.

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s