Dor de Cabeça na Gestação: Como tratar?

Durante a gestação ocorre aumento da dor de cabeça na grande maioria das mulheres. É motivada pelas alterações que ocorrem durante este período e deve ser avaliada quanto à presença de alterações pressóricas próprias da pré-eclampsia. ScreenShot038 Por que ocorre tanta cefaleia na gestação? As grandes modificações que ocorrem no corpo da gestante favorecem o surgimento ou piora dos quadros de cefaleia(dor de cabeça). As mulheres que tem enxaqueca também sofrem mais com as crises no período da gestação. Felizmente, existem muitas medicações que podem ser usadas para seu tratamento e que são seguras para a mãe e o bebê. Causas fisiológicas do aumento da cefaleia na gestação:

  • Edema cerebral – o aumento da progesterona durante o período gestacional causa dilatação dos vasos sanguíneos cerebrais e aumento do volume circulante. Isto causa leve edema no cérebro e facilita a ocorrência de dor de cabeça.
  • Hipotensão – a dilatação dos vasos sanguíneos da gestante causa queda do retorno venoso dos membros inferiores para o coração. Com isso, pode haver redução do fluxo sanguíneo cerebral após a paciente se manter por um longo período em pé, resultando em cefaleia e até mesmo desmaio.
  • Hipoglicemia – o consumo de glicose pelo feto se mantém constante, devendo a paciente se manter alimentada com refeições a cada 3 horas. Quando o período de jejum é aumentado a hipoglicemia pode causar sintomas neurológicos como sudorese, turvação visual, astenia(fraqueza) e cefaleia.

Há outras causas de cefaleia?

Sim. É importantíssimo avaliar a presença de aumento da pressão arterial e sintomas que indiquem a presença de iminência de eclampsia. Esta ocorre com a presença de cefaleia associada a dor abdominal e escótomas visuais(sensação de claridade na vista).

Estas pacientes devem ser admitidas na maternidade para acompanhamento mais próximo pelo risco de complicações.

O estresse emocional pode causar cefaleia?

Sim. Durante a avaliação é importante questionar a ocorrência de estresse emocional, muitas vezes relacionado à cefaleia e frequente em gestantes devido ao seu estado de relativa fragilidade psicológica.

A ansiedade e os medos decorrentes da gestação também são associados a aumento das crises de dor de cabeça.

Como o tratamento deve ser feito?

  • Aumentar ingesta hídrica para evitar hipotensão;
  • Alimentação a cada 3 horas para evitar hipoglicemia;
  • Reduzir exposição a calor e longos períodos em ortostase(em pé);
  • Analgésicos simples são capazes de reduzir a intensidade das cefaleias tensionais na gestação. Caso haja persistência há necessidade de realizar consulta especializada e buscar outras causas.

ScreenShot039 Fontes: MONTENEGRO, C.A.B; REZENDE FILHO, J. Rezende: obstetrícia fundamental. 12.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011. p. 163-167.

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s