Qual a importância do pré-natal para a gravidez?

O pré-natal é o acompanhamento médico da gestação através de consultas programadas. Tem o objetivo de fazer o seguimento da gestação com o máximo de zelo pela saúde materno-fetal e, sobretudo diagnosticar precocemente situações de risco que necessitem de cuidados especializados.

ScreenShot241

Quando iniciar o pré-natal?

Deve ser iniciado após a confirmação da gestação por meio da dosagem de beta-HCG, o conhecido teste de gravidez ou por sinais confirmatórios avaliados por profissional de saúde.

Em sintomas sugestivos de gestação, a paciente pode procurar um médico, que este, avaliando como gestação possível, solicitará prontamente o beta-HCG. Em gestações acima de 15-16 semanas, o próprio exame físico realizado pelo médico é capaz de diagnosticar a gestação. Importante lembrar que o teste de farmácia não dispensa a necessidade de confirmação laboratorial da gestação.

Com a confirmação da gestação, a gestante deve ser acolhida na unidade de saúde ou em outro serviço onde seja realizado o pré-natal. Devem ser esclarecidas as dúvidas e os anseios que porventura existam. Este primeiro contato deve ser realizado preferencialmente antes das 12 semanas de gestação.

ScreenShot057

O médico do pré-natal fica responsável por realizar:

1 – Cálculo da idade gestacional e data provável do parto;

2 – Orientação alimentar e acompanhamento do ganho de peso gestacional;

3 – Orientação sobre sinais de alerta com necessidade de assistência médica;

4 – Avaliação dos resultados dos exames laboratoriais de rotina e orientação de condutas pertinentes.

5 – Referência para atendimento odontológico.

6 – Encaminhamento para imunização antitetânica (vacina dupla viral), quando a gestante não estiver imunizada, ou quando o último reforço tiver sido realizado há mais de 5 anos.

7 – Encaminhamento para serviços especializados na mesma unidade ou unidade de maior complexidade, quando indicado.

8 – Prescrição de ácido fólico 5 mg/dia até 14 semanas, para prevenção de defeitos abertos do tubo neural.

9 – Fornecimento de informações necessárias quanto aos intervalos dos próximos atendimentos e qual a dinâmica:

10 – Responsabilidades da gestante, incentivando-a a participar ativamente das atividades educativas.

11 – Questionar sobre as expectativas quanto à gravidez, parto e puerpério.

12 – Orientar sobre atividade física, sexual, trabalho e ambiente.

13 – Preencher o cartão da gestante, documento individual no qual estarão armazenadas de forma objetiva e rapidamente acessível, as principais informações sobre a gestação atual, história gestacional anterior, patologias pregressas, histórico médico da gestante e exames realizados. É um instrumento de fundamental importância na avaliação da gestante em sua admissão na maternidade.

14 –  Solicitar os exames de rotina.

Devem ser realizadas no mínimo 6 consultas e uma visita puerperal após o parto. Em caso de intercorrências durante a gestação, a gestante tem atendimento garantido, mesmo sem o agendamento prévio.

ScreenShot243

Somente a mulher deve ir às consultas?

Não. A participação do pai é bastante importante para melhor compreensão do momento atual em que sua parceira se encontra e para ser orientado a cuidar de forma mais adequada desta que em breve será mãe de um filho seu.

Uma gestação bem acompanhada tem duração e desfecho de maior qualidade para a mãe e seu filho. E este é o maior de todos os objetivos.

ScreenShot242

Fontes:

AMARAL, E. M.; SOUZA, F. L. P.; CECATTI, J. G. Atenção à gestante e à puérpera no SUS – SP: manual técnico do pré-natal e puerpério. São Paulo: Olho de Boi Comunicações, 2010.

FREITAS, F. et al. Rotinas em Obstetrícia. 6ª Edição. ed. Porto Alegre: Artmed, v. Único, 2011.

Captura de Tela 2016-05-06 às 22.31.01

Liberei uma amostra do meu livro digital: “Tenho Síndrome dos Ovários Policísticos: E Agora?” Acesse o link abaixo e confira!
http://www.dremersonbatista.com/#!home/ipmp6

Screen Shot 03-27-16 at 08.29 PM

Caso você goste do conteúdo e queira saber como ter acesso ao conteúdo completo acesse:

http://www.dremersonbatista.com

CONHEÇA MEU PERFIL NO GOOGLE PLUS

https://plus.google.com/u/0/107467915066257179224/posts

2 comentários sobre “Qual a importância do pré-natal para a gravidez?

  1. Pingback: Transtorno Afetivo Bipolar na Gestação | Gravidez e Saúde da Mulher

  2. Pingback: Bacteriúria Assintomática: Por que tratar? | Gravidez e Saúde da Mulher

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s